Ciúmes – Tempero ou vilão dos relacionamentos?

Quando se fala de ciúmes dentro dos relacionamentos, estamos falando na verdade de demarcações. Ou seja, delimitar o que faz parte do relacionamento a dois e o que faz parte da vida individual de cada um no convívio com as outras pessoas. E ultrapassar esses limites é o que causa o ciúmes.

E muitas vezes o ciumento vai justificar o ciúmes excessivo como amor e zelo, CUIDADO! Tentar mascarar suas atitudes ciumentas como prova de amor não vai funcionar. Afinal, ciúmes não é nem de longe o tempero do amor, ciúmes é medo!

Além de ser um sinal de medo, o ciúmes também vai gerar afastamento entre o casal. E mais, pode levar inclusive à traições e ao fim da relação.

Leia também:

Como trabalhar o seu ciúmes

Já vimos que o ciúmes não vai ajudar você a garantir e segurar o seu relacionamento por muito tempo. Existem uma série de fatores que podem estar fazendo com que você tenha esses sentimentos e consequentemente coloque seu relacionamento em risco.

Entenda cada um desses fatores e aprenda como lidar com cada um da melhor maneira possível.

Características do Ciumento

1 – Escassez
2 – Posse
3 – Orgulho
4 – Inveja
5 – Cobrança e Críticas
6 – Profecia Auto-Realizadora

1 – Escassez

O ciumento está sempre trabalhando com a ideia de ecassez e pensando o pior das pessoas. Pra ele não existe amor e lealdade suficiente nesse mundo.

Ao invés de cultivar a felicidade, cultiva a restrição, ou seja, se tem tão pouco eu tenho que agarrar e segurar esse pra mim. Se dividir esse amor, atenção, carinho e afeto não vai sobrar nada pra mim.

Solução: Trabalhe a ideia de amor no mundo! Afinal, existem sim pessoas que querem um relacionamento, dispostas a se envolver e ser fiel. E entenda que o fato de estar com alguém não significa que o outro não pode dar atenção para outras pessoas.

2 – Posse

A possessividade que o ciumento tem vem da sua insegurança. Ou seja, o ciumento tem um medo muito grande de ficar sozinho ou terminar o relacionamento e não conseguir mais ninguém.

Ele tem a ideia de que ele precisa do outro para sobreviver. E isso faz com que ele sinta a necessidade de controlar, investigar e estar sempre em estado de vigilância.

Atitudes como fuçar o celular e redes sociais, descobrir senhas e até mesmo colocar detetive particular atrás da pessoa não vão ser garantia de nada, pelo contrário! Esse tipo de comportamento é muito invasivo e levará ao sufocamento do parceiro, podendo até mesmo estimular uma traição.

Solução: Controlar não vai funcionar e só vai gerar mais afastamento. O que é preciso fazer é conversar, estabelecer os limites da relação e definir atividades individuais e do casal. É preciso equilibrar as necessidades, confiar no parceiro e entender que ninguém pode ter alguém só pra si!

3 – Orgulho

Geralmente existe um medo muito grande da humilhação por parte de quem sente ciúmes: medo de ser passado pra trás, de fazer papel de boba e de ser traída.

Solução: O segredo para não deixar esse medo de passar vergonha social te atrapalhar é observar o seu parceiro. Observe como é o comportamento dele quando está perto de você e quando está longe. E estabeleçam juntos critérios de respeito entre vocês.

4 – Inveja

As vezes você não está com ciúmes, você está com inveja e se dar conta disso é libertador!

Muitas vezes quando temos um parceiro extrovertido, que conversa com todo mundo e está sempre animado e se divertindo, achamos isso ruim e sentimos ciúmes desse tipo de comportamento.

Quando na verdade, o que estamos sentindo é inveja do jeito de ser daquela pessoa. Por isso, acabamos podando tudo que ela faz. E ao fazer isso, aquela pessoa vai se apagando e muitas vezes até mesmo você acaba perdendo o interesse nela.

Solução: Ao invés de podar, pede pra aprender junto a como ser mais descolada, extrovertida, etc. Olha pro outro e sente orgulho: olha lá, aquele é meu homem!

5 – Cobranças e Críticas

O ciumento está o tempo inteiro criticando as atitudes que não gosta e esquece de reconhecer os pontos positivos. Além disso, exagera nas cobranças e nos questionamentos. Onde você estava até essa hora? Porque demorou tanto? Quem é essa daqui nas suas redes sociais?

Solução: Buscar se policiar com relação à essas atitudes e tentar elogiar e exaltar o que o parceiro tem de bom. Além disso, ao invés de chegar com 4 pedras na mão, procura conversar. Às vezes o companheiro teve um dia difícil e tudo que ele precisa é de “Oi amor, como foi seu dia?” e não um “Quem é aquela no seu facebook?”.

6- Profecia Auto-realizadora

Quanto mais o ciumento se preocupa com uma questão, mais ele gera essa questão. Porque o ciúmes não aproxima, não gera cumplicidade e não constrói um laço que vai se manter firme. Ele vai gerando uma sensação de sufocamento, uma perda da autoestima e medo.

E por isso que gera afastamento, porque  o parceiro fica com medo de comentar qualquer coisa, pois não sabe como o outro vai reagir.

Solução: É preciso trabalhar a ideia da sua autoconfiança, da sua segurança, da sua autoestima, a ideia de poder ficar sozinha e de ter espaços individuais pra você. Dessa forma, com certeza o ciúmes ficará em segundo plano e não como ponto principal do relacionamento.

 

Como lidar com o ciúmes do parceiro

1 – O problema é com você?

O primeiro ponto a se observar são as suas atitudes. Será que de alguma forma elas provocam ciúmes no companheiro? Será que você faz certas coisas querendo alimentar sua vaidade? Quer que o parceiro sinta ciúmes pra se sentir amada e aliviar a sua insegurança?

Se você é daquelas que precisa que o outro sinta ciúmes pra se sentir amado, então você não está buscando amor em um relacionamento. Você precisa trabalhar sua insegurança, autoestima e entender que ser amado é muito mais do que isso.

2 – A insegurança é do parceiro

Se é uma questão ou uma insegurança do parceiro, busque se diferenciar. Ou seja, você não tem nada a ver com as neuras dele, portanto ele tem que segurar essa barra sozinho.

Claro, você pode ajudar ele sim! Pergunte se tem alguma coisa que você possa fazer pra que ele se sinta mais amado, desejado e menos inseguro. Agora, se essas atitudes forem interferir e te privar de coisas que você gosta de fazer, veja se são exigências cabíveis e repense se é isso mesmo que você quer. Não se apague, entenda que é uma insegurança da pessoa.

Pode ser também, que a você não consiga ajudá-lo. Nesse caso é melhor aconselhar o parceiro a procurar ajuda médica, pois o ciúmes gera pensamentos intrusivos e obsessivos, que podem levar a uma paranoia e sentimentos de perseguição.

Vote! Quantas estrelas esse artigo merece?

(3 avaliações, média: 5,00 de 5)
Loading...

Comentários